Início / Artigos / Megaman 11 – 30 anos de Blue Bomber [REVIEW]

Megaman 11 – 30 anos de Blue Bomber [REVIEW]

INTRODUÇÃO

Em 1987 o Blue Bomber da Capcom dava o ar da graça em um título impiedoso e divertido que fazia com que tivéssemos que raciocinar bem pra vencer as fases, fosse memorizando sequências como fazendo uso de pontos fracos de elementos conhecidos, Megaman ou Rockman no oriente foi um marco dos jogos, foi criado e se tornou popular em uma era de ouro para jogos 8, 16 e 32bits do gênero sidescroller. Mesmo assim como outros grandes títulos acabou passando ironicamente por más fases.

CURIOSIDADES

Keiji Inafune o criador de Megaman deixou a Capcom e decidiu criar um título novo que funcionaria como sucessor espiritual de Megaman já que após o lançamento de Megaman 10 não houve por anos sequer a menção de um novo título, sem contar que a saída de Inafune era uma significante pra nunca mais vermos um titulo da série principal do robô azul.

Keiji Inafune através de crowdfunding realizou um projeto nomeado de Mighty NO. 9 que na teoria e nas artes conceituais criou hype, mas como jogo foi uma decepção e isso mostrava que Megaman tinha realmente ficado com a Capcom e nesse período foi cedido como personagem jogável para o Supersmash Bros U. e Marvel vs Capcom Infinite com X.

O RETORNO

Em 2018 a Capcom começou a revelar indícios de um novo titulo da série inicial e principal do Blue Bomber junto de artes conceituais do que viria a ser conhecido como Megaman 11.

O JOGO E AS NOVAS HABILIDADES DE ROCK

Megaman 11 não poderia cometer os erros de Might NO. 9 de Inafune, deveria de uma forma nova manter os elementos que o criaram, já que para não perder a essência é que séries como ZX, X, Legends entre outras foram criadas, assim tivemos alguns gameplays de um Megaman sidescroll com burst, charge burst, jump e slide que já conhecíamos, mas que ganhou aprimoramentos nomeados de Double Gear onde temos habilidades de acelerar o tempo geral ou deixa-lo em câmera lenta para sair de alguma enrascada. Assim Megaman 11 conseguiu sair dos polígonos para um cellshading bonito e colorido que conciliou bem com a tematica da série, sem levar em conta que Megaman é uma figura que representa cores vivas e efeitos futurísticos e a engine usada no título conseguiu tornar primorosa a nova velha experiencia com Rock.

Uma das gratas novidades do título é que ao possuir um novo poder obtido por outr maverick não só a cor, mas o design da armadura de Rock também muda dando um ar mais criativo e atraente ao título.

A Double Gear não pode ser usada infinitamente e se pudesse seria extremamente ruim para a mecânica do jogo, mas o prazo em que podemos aciona-la é suficiente para que realizemos algumas ações, e estava quase me esquecendo que Rock não esta sozinho, ele conta com o apoio do fiel Rush seu cão e amigo.

Além das habilidades já citadas Megaman apresenta uma jogabilidade fluida e leve que vem desde seu inicio, é algo totalmente calculado pra trazer desafio ao jogador então pode ser um pouco diferente para novos adeptos se acostumar com o alcance dos saltos de Rock, aqui não tem nada de auxílios para comandos no meio da fase ou inimigos ficando brancos ou dando um sinal de que vão atacar, o sistema é baseado no clássico onde existem inimigos que atacam desenfreadamente e inimigos que reagem a ações. Contudo Megaman 11 consegue manter autenticidade dos clássicos e adicionar elementos novos como Double Gear e o estilo gráfico que somado a trilha sonora conseguem apresentar algo extremamente novo com tom de nostalgia que jamais poderia ficar de fora. Mas não poderia esquecer de citar a tela de seleção de fases que é um misto de tudo que ja foi citado com maestria, e o que Mighty NO. 9 não conseguiu ser, Megaman manteve com tranquilidade e superou com tranquilidade.

CONCLUSÃO

Trilha sonora impecável que fica na mente rápido, gráficos definidos que exploram toda paleta de cor do mundo de Megaman com equilíbrio, design clássico e tecnologia que da mais vida a Rock, Megaman 11 respondeu as expectativas trazendo uma nova aventura do azulzinho cheia de surpresas e nem só isso, o título conseguiu reviver um herói dos jogos na formula em que ele foi criado deixando apenas esperanças de novos títulos da série principal ou derivadas como Legends 3 que ficou no caminho.

A Capcom passou por diversas situações e muitas coisas mudaram, o engraçado é que o que trouxe os olhares pra ela novamente foram os anúncios de Resident Evil 2: Remake, Megaman 11 e Devil May Cry 5. Pelo visto mudanças começaram a acontecer na empresa e títulos com maior apelo comercial no passado tem tido mais espaço, agora nos resta esperar pra ver quem mais vai seguir os passos do icônico, clássico e insuperável Megaman.

Lançado em 2 de Outubro de 2018, Megaman 11 dá sequência as aventuras do robozinho azul da Capcom na sua série principal e está disponível para Playstation 4, Xbox One, Nintendo Switch e PC.

O retorno do Blue Bomber

Nota final - 9

9

ÓTIMO

Megaman 11 retornou para trazer o gameplay consagrado da franquia principal e adicionar elementos novos que condizem com a aventura de Rock, o título agrada os nostalgios e novos jogadores.

Gostou?
User Rating: Be the first one !

Sobre João

João
Ainda ando por Lordran, mas vivo no universo 7 da vila de Konoha enquanto navego nos mares do novo mundo de um dojo qualquer.

2 comentários

  1. I wanted to type a brief message in order to thank you for these marvelous hints you are writing here.
    My time consuming internet investigation has at the end been paid with beneficial knowledge to share with my family and friends.
    I ‘d suppose that we website visitors actually are truly fortunate to dwell in a
    fantastic site with very many brilliant professionals
    with useful opinions. I feel pretty grateful to have discovered the weblog and
    look forward to so many more pleasurable times reading here.
    Thank you once more for a lot of things.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *